502

2018

Felipe F.

3,0 62 x
“Chega um ponto da vida em que você se assume ou passa a viver à espreita das coisas”. Felipe F. revela que as frustrações na infância o fizeram entender quem era e mudar sua postura.

Biel

3,3 43 x
“Cansei de tentar me enfiar numa forma que não é minha”. Biel conta sua busca para encontrar o seu lugar no mundo e revela as dificuldades que enfrentou devido à pressão para ser masculino.

Theo

3,0 33 x
“Ter sido mulher faz de mim um homem diferente”. Theo discute as formas de construir a masculinidade, a fragilidade dessa posição de poder e de que forma resistiu à imposição de gênero.

Tatinho

3,5 41 x
O bancário Tatinho sonha em largar tudo pela gastronomia. Apesar de se apresentar como um rapaz tímido, o homem de 31 anos não tem tabus ao contar um pouco de sua história.

Vinícius

3,0 32 x
“Mulheres são mais fortes pois podem viver suas emoções”. Vinícius comenta a superficialidade das relações masculinas, o constante julgamento em sua vida e a mentira em busca do sonho.

Michel

3,0 26 x
“Quero morrer em uma orgia”. Michel se define como uma pessoa de família, apesar dos bacanais. O paulista destaca a vontade de viver de suas crônicas sexuais e se manifesta contra os tabus.

Hugo

4,0 17 x
“Todas as vezes que me deparei com uma doutrina, fiquei frustrado”. O paulista Hugo revela se dividir entre o artista e o ser humano inseguro e manifesta o desejo de ser respeitado por quem ele é.

Jivan

4,0 40 x
“A falsa sensação de poder me encantava”. O ex-policial militar Jivan se desfez da antiga carapaça e procurou um novo objetivo. Hoje, o coach de sexualidade luta para se desconstruir.

Raphael

3,0 22 x
“Meu pai que me desculpe, mas minha mãe me ensinou a criar meus futuros filhos”. O artista cênico Raphael fala sobre sua criação feminina e as dificuldades comportamentais que enfrenta.

Renan

4,0 33 x
O carioca Renan destaca o poder da dança como um divisor de águas em seu pensamento e manifesta sua luta diária contra o machismo e a vontade de ultrapassar padrões antigos.
Arquivo