Sangue Latino

Junho 2019

Romina Paula

4,0 1 x
Romina Paula, escritora e atriz argentina, reconhece a coragem como maior legado de gerações anteriores e destaca o poder da memória para transformar a linearidade de nossas vidas.

Nélida Piñon

4,0 4 x
“Você só pode ser contemporâneo se for arcaico”. A escritora Nélida Piñon salienta o valor da memória e expõe sua decepção com o papel antipatriótico das elites brasileiras.

Santiago Mitre

3,0 3 x
O cineasta Santiago Mitre confidencia ter se interessado pela sétima arte graças a dificuldade em compreendê-la totalmente e revela uma certa nostalgia pelo desafio do início da carreira.
Maio 2019

Mariana Enriquez

3,0 3 x
A escritora Mariana Enriquez enaltece o processo argentino de lembrar os horrores da ditadura implementada no país em 1976 e buscar, ainda hoje, os responsáveis pelos crimes do período.

Lya Luft

4,0 3 x
A escritora Lya Luft disserta sobre a importância da arte para a saúde mental, comenta a mistura entre ficção e realidade em suas obras e revela os ganhos que a maturidade trouxe em sua vida.

Eduardo Blanco

4,0 3 x
“A utopia serve para caminhar”. O ator argentino Eduardo Blanco disserta sobre a necessidade de viver com esperança e reflete a respeito do medo fantasioso em torno do desconhecido.
Abril 2019

Mercedes Morán

3,0 5 x
“A arte faz com que artistas não fiquem loucos”. A atriz Mercedes Morán afirma o alívio de poder se expressar e manifesta a obsessão por derrubar preconceitos e limites a partir de seu trabalho.

Chico César

4,0 11 x
“A educação que tira a criança do erro nos castra”. Chico César defende um ensino que promova a livre criação e advoga pela conversão da raiva em ação social para os oprimidos.

Arnaldo Antunes

3,0 5 x
No primeiro episódio da temporada, o cantor e poeta Arnaldo Antunes destaca sua ligação com o ímpeto revolucionário da geração anterior a sua e divaga sobre temas como a morte e a realidade.
Maio 2017
21:20

Luiz Carlos Barreto

4,0 17 x
Luiz Carlos Barreto relembra histórias marcantes de sua vida e os relacionamentos construídos. O convidado defende a importância do cinema brasileiro e afirma que vivemos em um monopólio da informação
Arquivo